Espresso Etiópia

regiões do mundo

Um blend surpreendente, cheio de mistério e tradição.

Intensidade 6

SAIBA MAIS

Sobre o Espresso Etiópia

A Etiópia é conhecida como o berço do café e a tradição do plantio e consumo virou a “Cerimônia do Café”. A bebida foi descoberta pela primeira vez no sudoeste do país.
Os cafés etíopes foram reconhecidos como os únicos grãos premium. Em geral são conhecidos pela sua complexidade, qualidade pungente, vívida e uma distinta selvageria em sua acidez.

 

Origem brasileira

O Brasil é um país rico em variedades.

Nossa diversidade está tanto na fauna e flora quanto nos costumes, sotaques e sabores regionais. E isso se manifesta também na bebida mais apreciada do país.

Descubra as principais características de cada região produtora

Sidamo

A região de Sidamo é uma das três regiões cafeicultoras mais reconhecidas do mundo.

Descubra mais sobre O Sidamo
Sidamo
Etiópia é conhecida como o berço do café.

De todos os países produtores de café a Etiópia talvez seja o mais intrigante. O fascínio pelos cafés da Etiópia envolve toda a tradição e o mistério durante as cerimônias do café.

Sidamo é reconhecida mundialmente como umas das maiores regiões produtoras. O café do Sidamo é uma combinação de formas de preparo de lavados e naturais, popular entre aqueles que apreciam uma xícara de sabores florais, frutados e intensamente aromática.

Os sabores dos cafés da Etiópia são diversos, dentre os cítricos, com notas de tangerina, florais e frutados, com sabores de frutas tropicais. Os melhores cafés lavados podem ser incrivelmente elegantes, complexos e deliciosos e os naturais podem ser frutados e levemente ácidos.

Altitude: 1.400 a 2.200 metros.
Colheita: outubro – janeiro.

Ficha técnica

Mas cada pessoa tem um gosto particular e diferentes momentos do dia podem pedir características diversas em sua bebida. Na TRES você tem opções de cafés com intensidades que vão de 1 a 10, onde o mais suave é o Decaf e o mais vigoroso é o Atento.
Experimente cada um.
Intensidade dos cafés
6

A excelência de um café está relacionada aos seus grãos, regiões de origem e métodos de cultivo, e não à sua intensidade. Todo café de qualidade pode ser mais ou menos intenso.

Gráfico Sensorial

Clique sobre o gráfico para descobrir mais.

Moagem

Média

Nessa etapa, o grau de trituração do café é calculado de acordo com o blend que se quer produzir. Descubra mais

A etapa da moagem

Para passar do grão torrado ao pó para preparo da bebida, é preciso fazer a moagem. Nessa etapa, o grau de trituração do café é calculado de acordo com o blend que se quer produzir. Quanto mais fina a moagem, mais lenta é a passagem da água pelo pó e mais amargo é o sabor. Por outro lado, se a moagem não for suficientemente fina, o café não vai oferecer a mesma complexidade de aromas e sabores.

Esse café tem notas

Cítrico com notas de Tangerina, Florais e Frutadas, com sabores de Frutas Tropicais

Todo café traz dentro de si uma coleção de aromas e sabores que podem ser percebidos no momento da degustação. Descubra mais

Notas sensoriais

Por mais tecnológica que seja a cafeicultura atualmente, a presença humana é sempre necessária na avaliação sensorial dos cafés. É através do olfato e do paladar que as características específicas de cada bebida são identificadas. Todo café traz dentro de si uma coleção de aromas e sabores que podem ser percebidos no momento da degustação. E muitos deles se assemelham a gostos bastante conhecidos do nosso paladar. Veja alguns exemplos de notas percebidas nos cafés da TRES:
Frutado
Torradas
Avelã
Nozes
Caramelo
Chocolate

Zona Produtora

Sidamo

O processo de beneficiamento

Café Cereja Descascado

Esse método foi desenvolvido no Brasil. Aqui os frutos têm a polpa removida mecanicamente.

O que é beneficiamento?
Uma vez que o fruto do café amadurece e é colhido, ele passa pelo beneficiamento.
É o processo de limpeza e remoção da casca, da polpa e da película interna do grão, conhecida como pergaminho. Descubra mais

Café Cereja Descascado

Esse método foi desenvolvido no Brasil. Aqui os frutos têm a polpa removida mecanicamente. Em seguida, os grãos vão para a secagem em terreno, como no método Natural. Mas o tempo para secar é de apenas três dias, o que diminui o risco de fermentação. O resultado é uma xícara de café mais suave e com uma leve acidez.